Blog DiCorpo

Se você procura qualidade, inovação e bem-estar,
seja bem-vindo à DiCorpo!

Os melhores aplicativos fitness para testar em 2017

Se a sua intenção é perder peso, beber mais água ou aumentar o seu tempo de caminhada, a tecnologia pode te ajudar! Os aplicativos destinados à saúde/fitness estão cada vez mais populares e prontos para dar aquele empurrãozinho que você precisa. Se você está começando a praticar exercícios ou quer adquirir hábitos mais saudáveis, o seu celular pode ser o seu maior aliado e fazer toda a diferença.

MyFitnessPal

O aplicativo permite que você registre as calorias consumidas durante o dia e ainda controla os alimentos ingeridos junto com o que foi gasto ao praticar exercícios. O usuário pode estabelecer uma meta de peso para perder e quais exercícios quer praticar. O MyFitnessPal é compatível com vários aplicativos de corrida, por exemplo, que combinados são ótimos para alcançar o peso desejado. Disponível para iOS e Android (Grátis).

Fooducate

O Fooducate é para você que gosta de comprar as famosas “besteiras” para furar dieta no supermercado. Com esse aplicativo você fica sabendo na hora a quantidade de calorias, gorduras e nutrientes do produto apenas posicionando a câmera no código de barras dele. Disponível para iOS e Android (Grátis).

Nike Running

Se você gosta de correr na rua esse aplicativo pode te ajudar e muito! O Nike Running projeta a velocidade, o percurso, ritmo e a quilometragem durante o seu exercício em tempo real. Além de todos esses recursos você ainda pode competir com os seus amigos que estão utilizando o app, fazer desafios e comparar resultados. Disponível para iOS e Android (Grátis).

Jefit

Esse aplicativo é o seu personal trainer de bolso, não importa para onde você vá, ele sempre estará com você . Com mais de 1300 exercícios diferentes, é possível planejar a sua rotina e incluir dados como peso, controlar o seu progresso,  adicionar amigos e interagir com outras pessoas para se manter sempre motivado. Disponível para iOS e Android (Grátis).

7 Minutes Workout Challenge

Esse aplicativo traz 12 exercícios para serem feitos por 30s com um intervalo de 10s entre eles, ou seja, é treino de alta intensidade para praticar e aumentar o seu metabolismo. A sua vantagem é não precisar sair de casa, podendo ser praticado a qualquer hora do dia. Disponível para iOS e Android (Pago).

 


Compartilhe isso:

Verão é para praticar esportes ao ar livre, mas com cuidado

Verão é sinal de sol, praia, calor e exercício ao ar livre. Mas tenha atenção! Quando a temperatura sobe, o risco de desidratação e de queimaduras solares também aumenta. Veja aqui algumas dicas sobre como se proteger enquanto se exercita.


 

1. Cuida de sua pele

Um dos cuidados mais importantes ao praticar exercício ao ar livre é com sua pele. Fique atento ao tempo de exposição ao sol e aplique o protetor solar a cada hora (de acordo com as instruções da embalagem) mesmo se estiver dentro da água.

Tenha em atenção e proteja também seu pescoço, orelhas e o couro cabeludo. A forma mais fácil de proteger essas zonas é usando um boné.

2. Hidrata-se

Só porque está na praia ou na piscina não quer dizer que não necessite hidratar-se! Para evitar cãibras e desidratação não se esqueça de beber bastantes líquidos ANTES, DURANTE E DEPOIS de sua atividade física.

Evite beber café antes de praticar exercício. A cafeína é um diurético e aumenta sua chance de desidratação.

3. Use roupas leves e confortáveis

No verão, use roupas leves e confortáveis para praticar exercício (nem muito apertadas nem muito largas). As roupas muito largas, com o calor e com o suor, podem provocar irritações na pele, devido ao atrito.

Evite também as roupas pretas. Embora façam com que pareça mais magro, elas também armazenam o calor, porém são desaconselhadas nestes dias.

Quando a temperatura sobe, a tendência é fazer exercício sem camiseta. Tome cuidado e proteja sua pele das queimaduras solares usando um protetor adequado para sua pele.

4. Alimente-se depois do exercício

Quando o calor aumenta às vezes o apetite diminui. Mas deve tomar cuidado para se alimentar corretamente depois do exercício. É aconselhado que coma um alimento que contenha carboidratos e proteínas 30 minutos após praticar uma atividade física, para repor suas energias.

5. Adapte seu ritmo à temperatura

A tendência é diminuirmos o ritmo no verão e isso se aplica também ao seu exercício. Não exceda o seu ritmo quando estiver muito quente. Ao exercitarmos a sensação térmica aumenta e a temperatura do seu corpo também e seu ritmo cardíaco acelera mais. O calor faz também com que seu corpo sue mais, perdendo líquidos facilmente e fazendo com que seja mais difícil respirar, especialmente se o ar estiver úmido.

Fonte: https://goo.gl/uLXgkG


Compartilhe isso:

7 erros mais comuns no treino aeróbico que podem até sabotar o emagrecimento

Exercícios aeróbicos, como corrida, bicicleta, spinning e dança, por exemplo, são excelentes aliados de quem deseja perder peso, mas de nada adianta passar horas na academia e suar a camisa se você comete erros durante a prática que podem sabotar até mesmo o emagrecimento. Confira algumas falhas comuns abaixo:

1. A prática de exercícios quando encarada como uma obrigação ou mesmo tortura, além de não garantir benefícios, já que normalmente é realizada com pouco comprometimento, ainda é uma porta para a desistência. Portanto, quando decidir investir em uma modalidade, leve em conta o seu perfil e seu gosto pessoal, atitude essencial para o bem-estar físico e mental.

2. Assim como a falta de prazer pela atividade física, o desinteresse ou a não obediência do instrutor em relação aos exercícios também comprometem o desempenho e a possível eliminação de calorias que você teria se estivesse ciente dos movimentos e de seu corpo.

3. Muito tempo na academia não significa, exatamente, grande perda de peso. Começar aos poucos, respeitar os próprios limites ouvindo o próprio corpo e seguir as orientações de um profissional é muito mais eficaz do que simplesmente realizar os exercícios forçadamente, sem conseguir estabelecer um bom ritmo.

4. Ignorar a importância de uma boa alimentação antes e depois do treino tampouco vai ajudar a emagrecer. Comer bem e de maneira adequada é essencial para a perda de peso saudável e ainda evita problemas de saúde que podem comprometer sua frequência na academia.

5. Quem pratica exercícios aeróbicos sabe que o suor, muitas vezes em grande quantidade, é bastante comum e é um dos exemplos de que você está eliminando toxinas que comprometem a saúde e promovem inchaço. Repor o líquido do corpo com isotônicos, no entanto, não é uma boa ideia, já que bebidas do gênero são indicadas apenas a atletas e são ricas em sódio e potássio. No caso de uma atividade mais simples, o ideal é ainda manter a hidratação apenas com água mineral.

6. Deixar de descansar ou dormir pouco para ir cedo para a academia é outro erro que não garante emagrecimento. O período de sono e relaxamento é essencial para a perda de peso e saciedade.

7. Se você não consegue manter uma frequência de pelo menos três vezes por semana e só vai para a academia de vez em quando ou no momento em que se sente mais inchada, saiba que, por mais que perca alguns pesos, não conseguirá manter o emagrecimento e a saúde a longo prazo.

Fonte: https://goo.gl/4GT2Nh


Compartilhe isso:

As vantagens e as desvantagens de se fazer exercícios em dupla

A cena parece perfeita: logo pela manhã um casal passa correndo e se exercitando antes de começar um dia de trabalho, um momento de conexão entre os dois que gera benefício individual, físico e mental.

Fazer exercícios em duplas é uma prática cada vez mais popular.

Provavelmente o motivo é a falta de tempo e a rotina cada vez mais agitada. Muitos tentam aproveitar ao máximo o tempo que sobra no dia com as pessoas mais próximas e isso não é feito apenas com o ócio ou divertimento, mas também com atividades que tragam um benefício comum.

"Os benefícios do exercício são claros e foram demonstrados em muitos estudos: desde funcionar como um antidepressivo até as vantagens diretas para a saúde e condicionamento físico das pessoas", disse à BBC Mundo a psicanalista Alejandra Menassa, que já publicou trabalhos especializados em psicologia do esporte.

"Além disso, cria uma sensação de bem-estar ao liberar a endorfina. Quando esta sensação é compartilhada com seu parceiro ou parceira é potencializada já que se trata de uma pessoa próxima, com a pessoa com quem você tem um laço afetivo e isso faz com que seja mais agradável."

Motivação

Há estudos que mostram que há vantagens em fazer exercício com um parceiro ou em grupo em relação às pessoas que fazem exercícios sozinhas.

Os adeptos da atividade física em duplas ou grupos ficam mais felizes e têm mais energia, eles enfrentam os desafios em equipe e isto contribui para um estímulo positivo.

"É mais fácil para as pessoas fazer exercício com alguém já que qualquer atividade proposta a um ser humano será mais fácil de ser feita se ele adquirir um compromisso com outra pessoa", afirmou Menassa.

A médica acrescenta que já foi demonstrado que quando as pessoas fazem exercício em dupla "ficam mais tempo na atividade, não abandonam logo".

"Às vezes você não tem vontade de ir sozinho à academia quando precisa ir ou quando precisa fazer uma corrida e simplesmente decide não ir. Mas se há alguém que está te esperando, com quem combinou ir, pode ser que você se sinta pressionado a cumprir (o compromisso)."

Conexão

Um dos maiores benefícios de fazer exercício em dupla é a conexão que aparece entre as duas pessoas, já que não apenas influi na atividade física mas também no aspecto emocional.

Alejandra Menassa afirma que existem muitos aspectos positivos quando a dupla têm interesses em comum.

No aspecto exclusivamente físico, uma pessoa pode ajudar a monitorar constantemente o progresso da outra, corrigir ou melhorar uma postura ou animar o parceiro ou parceira quando surge alguma dificuldade em algum execício.

E isto pode oferecer uma nova via de comunicação, além de complementar a rotina de ambos incorporando exercícios que eles não praticariam de forma individual.

No entanto, apesar de todas as vantagens, também existem inconvenientes.

"Se você está muito concentrado na realização de um exercício que é muito preciso, por exemplo, com uma máquina em que precisa ter muito cuidado com a postura, fazer este exercíco em dupla pode ser um elemento de distração se estão em um momento de muita atração sexual ou de tensão", disse a psicanalista.

Competitividade

As diferenças quanto ao rendimento também podem ser contraproducentes na hora de fazer exercícios em dupla.

Pode ser um estímulo para o progresso do outro mas também pode ser um limitador na hora de conseguir novos objetivos.

"Por exemplo: tenho uns pacientes que são corredores de maratona e ele sempre tem dificuldade para progredir pois tem uma marca melhor que a dela mas não quer deixá-la para trás", disse Menassa.

"Isso gera um pouco de conflito porque há um nível de competitividade, como é habitual nos esportes."

Neste sentido é importante estabelecer que não se trata de saber quem é o mais forte ou mais rápido, é preciso compreender as diferenças entre o organismo feminino e o masculino e também onde cada um pode chegar.

Objetivos em comum?

Apesar de todas estas razões, não é tão fácil chegar a um consenso quanto aos benefícios de se fazer exercícios em duplas.

Muitas academias recomendam que sejam estabelecidos programas de exercícios individuais e em horários diferentes para concentrar o esforço nas necessidades de cada um.

A razão é que é muito difícil estabelecer objetivos em comum ou mudar as rotinas devido às diferenças entre a maioria dos casais e devido à tensão que isto pode gerar em uma relação.

"Depende muito do casal, já que há partes que ambos decidem compartilhar (...). Mas outras pessoas reservam o momento da academia ou do exercício apenas para eles e para fazer coisas individualmente", afirmou a psicanalista.

"É por isso que a academia frequentemente é um bom momento do dia para estar sozinho, estar em uma hora privada que a pessoa não quer compartilhar", disse.

Uma famosa psicóloga sentimental, Sherry Amatenstein, publicou em um de seus trabalhos que "os casais que transpiram juntos ficam juntos", já que a atividade física benefícia o corpo e a mente.

Mas é importante entender que não há algo universal que serve para todos e que são os próprios casais que devem decidir se fazer exercício também contribui para melhorar o relacionamento.

 

Fonte: https://goo.gl/8I2POr


Compartilhe isso:

Sete cuidados básicos na prática de exercícios físicos

Inserir atividades físicas é um dos pilares para uma vida mais saudável. Segundo a Federação Mundial de Cardiologia, pessoas que não praticam atividades físicas têm um risco duas vezes maior de sofrer doenças do coração, ter pressão alta e desenvolver diabetes quando comparadas a quem pratica exercícios físicos regularmente, independente do fato de estar ou não acima do peso.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de realizar pelo menos 150 minutos de atividade moderada por semana. Entre as práticas recomendadas estão a caminhada - o mais básico dos exercícios -, o ciclismo e até serviços domésticos. A melhor opção é sempre realizar atividades físicas com supervisão. No entanto, a OMS reforça em suas recomendações que os riscos de não se exercitar são muito maiores do que os de fazer atividades físicas sozinho. Para proteger sua saúde sem expor seu corpo a lesões, o Programa Nossa Gente Mais Saudável elencou sete cuidados que você deve ter antes de começar a se exercitar. Confira. 

1. Consulte seu médico
Consultar um médico antes de iniciar uma atividade física é um cuidado obrigatório para qualquer pessoa. Principalmente se houver fatores de risco associados, como a hipertensão ou o diabetes. A atividade física deve ser preferencialmente supervisionada por educador físico, o profissional apto a definir intensidade, duração e o tipo de exercício físico, tornando-o mais eficiente e seguro. Mas nos casos em que não for viável o acompanhamento desse profissional, a atividade física não deve ser evitada, mas realizada de acordo com a recomendação médica. 

2. Não se esqueça de fazer o aquecimento
Exercícios preparatórios são importantes para a comunicação do sistema muscular com o sistema nervoso e, por isso, o rendimento fisiológico da pessoa melhora muito. O aquecimento eleva a temperatura corporal e aumenta a frequência cardíaca, dessa forma, mais sangue é bombeado, levando nutrientes e oxigênio para os músculos. Além disso, é durante o aquecimento que ocorre um aumento da frequência respiratória, importante para o bom rendimento. 

3. Escolha o melhor lugar 
Ao optar por caminhadas ao ar livre, o ideal é procurar por terrenos livres de obstáculos e buracos, além de planos. Esse cuidado tornará a caminhada mais leve, ideal para quem está começando a praticar um exercício físico. Com a progressão na caminhada é possível mudar o estímulo, alternando entre terrenos planos e pequenas subidas. 

4. Intensidade gradual 
Para definir a intensidade do treino deve ser analisado o condicionamento físico individual, por isso, o ideal é procurar um médico e um educador físico antes de começar a se exercitar. De uma maneira geral, comece com um ritmo confortável e evolua de acordo com o ganho de condicionamento físico. 

5. Tempo e frequência
As primeiras semanas de exercício físico são um período de adaptação do corpo à atividade física, por isso, a recomendação é iniciar com 20 minutos, três vezes por semana. Na segunda semana, você pode se exercitar por 20 minutos quatro vezes por semana e na terceira aumentar o treino de cada sessão em 10 minutos. Na quarta semana cumpra trinta minutos cinco dias na semana. Nesse momento você estará cumprindo os 150 minutos de atividade moderada recomendados pela Organização Mundial de Saúde! 
Atenção: mesmo exercícios aeróbicos precisam de um tempo de descanso entre eles. Espere pelo menos 24 horas e caso sinta dores, espere até que elas passem ou faça uma caminhada leve nesse dia. Caso a dor persista, procure um médico. 

6. Mantenha a postura
Correr e caminhar são gestos individuais, cada um possui uma maneira de correr e caminhar. Se o indivíduo se sente bem correndo com o seu tronco mais inclinado ou até mesmo com uma amplitude de passada mais curta e isso não lhe traz desconforto ou gera lesão não existe motivo para tentar modificar tudo isso, a menos que haja riscos para a sua saúde.

Um dos pontos importantes a observar e que deve ser corrigido é a maneira da entrada e saída do pé no solo. Ela deve ser feita do calcanhar (aterrissagem) para a parte próxima aos dedos, preparando para a fase em que o pé fica fora do chão. As costas devem permanecer eretas, com o tronco levemente curvado para frente no caso da corrida. O olhar também deve se fixar à frente, mantendo o pescoço relaxado. O movimento dos braços ajuda no equilíbrio e na coordenação das passadas de forma cadenciada. 

7. Ouça os sinais do corpo 
Durante o exercício, fique atento à sua frequência cardíaca. Ao realizar exercício aeróbico moderado o coração bate mais acelerado e isso é normal, mas o aceleramento não deve ser excessivo. Caso sinta seus batimentos cardíacos excessivamente acelerados pare a atividade imediatamente.
A respiração é outro parâmetro para saber se estamos no caminho certo. A falta de ar ao correr ou caminhar indica que as moléculas de oxigênio não estão sendo adequadamente absorvidas pelo sangue. A resposta normal do corpo frente a esse esforço é cessar a atividade. Para evitar a parada brusca, o ideal é, assim que faltar o fôlego, diminuir o ritmo até a respiração voltar ao normal. 

Lembre-se: qualidade de vida envolve uma série de cuidados, como alimentação saudável, prática de exercícios físicos e equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Quem sai ganhando com essas boas práticas é você!

Fonte: http://goo.gl/q3u4Eh 


Compartilhe isso: