Blog DiCorpo

Se você procura qualidade, inovação e bem-estar,
seja bem-vindo à DiCorpo!

7 erros mais comuns no treino aeróbico que podem até sabotar o emagrecimento

Exercícios aeróbicos, como corrida, bicicleta, spinning e dança, por exemplo, são excelentes aliados de quem deseja perder peso, mas de nada adianta passar horas na academia e suar a camisa se você comete erros durante a prática que podem sabotar até mesmo o emagrecimento. Confira algumas falhas comuns abaixo:

1. A prática de exercícios quando encarada como uma obrigação ou mesmo tortura, além de não garantir benefícios, já que normalmente é realizada com pouco comprometimento, ainda é uma porta para a desistência. Portanto, quando decidir investir em uma modalidade, leve em conta o seu perfil e seu gosto pessoal, atitude essencial para o bem-estar físico e mental.

2. Assim como a falta de prazer pela atividade física, o desinteresse ou a não obediência do instrutor em relação aos exercícios também comprometem o desempenho e a possível eliminação de calorias que você teria se estivesse ciente dos movimentos e de seu corpo.

3. Muito tempo na academia não significa, exatamente, grande perda de peso. Começar aos poucos, respeitar os próprios limites ouvindo o próprio corpo e seguir as orientações de um profissional é muito mais eficaz do que simplesmente realizar os exercícios forçadamente, sem conseguir estabelecer um bom ritmo.

4. Ignorar a importância de uma boa alimentação antes e depois do treino tampouco vai ajudar a emagrecer. Comer bem e de maneira adequada é essencial para a perda de peso saudável e ainda evita problemas de saúde que podem comprometer sua frequência na academia.

5. Quem pratica exercícios aeróbicos sabe que o suor, muitas vezes em grande quantidade, é bastante comum e é um dos exemplos de que você está eliminando toxinas que comprometem a saúde e promovem inchaço. Repor o líquido do corpo com isotônicos, no entanto, não é uma boa ideia, já que bebidas do gênero são indicadas apenas a atletas e são ricas em sódio e potássio. No caso de uma atividade mais simples, o ideal é ainda manter a hidratação apenas com água mineral.

6. Deixar de descansar ou dormir pouco para ir cedo para a academia é outro erro que não garante emagrecimento. O período de sono e relaxamento é essencial para a perda de peso e saciedade.

7. Se você não consegue manter uma frequência de pelo menos três vezes por semana e só vai para a academia de vez em quando ou no momento em que se sente mais inchada, saiba que, por mais que perca alguns pesos, não conseguirá manter o emagrecimento e a saúde a longo prazo.

Fonte: https://goo.gl/4GT2Nh


Compartilhe isso:

Treinamento de Força: 5 dicas para começar com tudo

O treinamento de força é um conjunto de exercícios voltado para ganho de massa e de resistência muscular e aumento de potência e força máxima. Antes eram prioridade masculina, mas cada vez mais as mulheres também estão se interessando por essa modalidade, seja para ficarem mais fortes, para melhorar a saúde e a disposição ou para conseguirem um corpo definido e sarado. Se praticado de forma correta e adequada, aliado a uma alimentação balanceada e rica em proteínas, a musculação pode ter resultados significativos! Confira aqui 5 dicas para começar o seu treinamento de força sem receio!

Prepare o seu corpo!

Como qualquer exercício físico, a musculação deve sempre começar com um aquecimento. Corrida e caminhadas na esteira ou pedaladas na bicicleta são boas formas de iniciar seu treinamento. Para evitar dores posteriores também é fundamental alongar-se. Não se esqueça também de manter a coluna ereta durante todos os exercícios.

Procure orientação profissional

O acompanhamento de um profissional na academia é fundamental para escolher um treinamento de força adequado ao seu corpo e condicionamento. Instrutores habilitados também são importantes para verificar se os movimentos estão sendo feitos da maneira correta, garantindo os resultados esperados e evitando lesões e desconfortos desnecessários.

Respeite seus limites

O treinamento de força não deve causar dor enquanto for praticado. Se o exercício provocar um desconforto significativo, é hora de parar. Mas não se preocupe: com a prática contínua da musculação, o corpo se adaptará aos novos desafios. Ficar um pouco dolorida no dia seguinte ao treino é normal, mas sintomas como cansaço excessivo ou dores fortes nas articulações são indicativos de que se deve pegar mais leve na hora de malhar. Nessas horas, a ajuda de um instrutor também pode ser útil!

Evolua aos poucos e tenha paciência

Após um período de adaptação – que deve durar cerca de 2 meses – já é possível intensificar o treino modificando o número de exercício, séries, repetições e intervalos, além das cargas dos pesos utilizados. Quando o exercício ficar muito fácil ou confortável é hora de avançar – sem forçar a musculatura! Peça sugestões a um profissional e vá superando seus limites. Seja disciplinada e não tenha pressa! De nada adianta exagerar na carga e se machucar, prejudicando o seu treino.

Coma bem!

Dietas muito restritivas não combinam com musculação! Para que o treinamento de força surta efeito é fundamental aliar os exercícios a uma alimentação rica em carboidratos, proteínas e fibras, além de vitaminas. Suplementos alimentares podem ser uma opção complementar, mas só devem ser consumidos com orientação profissional. Com a ajuda de um(a) nutricionista é possível encontrar uma dieta sob medida para os seus treinos e objetivos. O importante é garantir que o corpo esteja bem nutrido e fortalecido para encarar a musculação.

Fonte: http://goo.gl/C0Vmcr


Compartilhe isso: